ARTIGOS


NOSSO PASSADO É UMA BOLHA DE SABÃO

Brincando com meus filhos Arthur e Breno, com uma das mais antigas brincadeiras do planeta: Bolhas de Sabão pude notar uma importante lição.

Observando as crianças, com seu entusiasmo no preparo da mistura, na colocação dentro do frasco e o cuidado com que sopravam as festivas bolhinhas de sabão, a alegria ao vê-las flutuar no quintal, a energia de ainda sair correndo atrás delas, ou para sopra-las ou para estoura-las ou mesmo toca-las como se pudessem guarda-las em suas mãos e ainda observando que ao estouro de cada bolhinha de sabão, nada mudava na energia da brincadeira, não era um motivo de tristeza quando cada bolhinha de sabão estourava, era motivo de muita alegria, pois tudo podia começar novamente.

Lá se iam novos sopros e tudo acontecia novamente, mesmo quando o frasco ficava vazio da mistura de água e sabão, nenhuma tristeza, mais alegria, motivo para começar novamente com a mesma energia.

A cada bolhinha de sabão que estourava, embora ali estivesse uma a menos, um motivo a menos para brincar, eles nem ligavam, o melhor da brincadeira não eram as bolhinhas de sabão que estouravam, eram as bolhinhas de sabão que podiam ser criadas e virem a fazer parte da brincadeira.

E cada bolhinha de sabão estourada, eles se aprimoravam no sopro para produzir bolhinhas de sabão ainda maiores do que as que deixaram a brincadeira, com céu como limite, bolhinhas de sabão nele.

A energia de criação e disposição não mudou durante toda a brincadeira, continuo a mesma em todas as circunstancias, quando a bolhinha de sabão estourava ou quando o frasco precisava novamente ser cheio com a mistura mágica de água e sabão, ingredientes simples, tão simples, mas tão poderosos, capazes de causar tanta alegria, entusiasmo e energia.

Vendo minhas crianças, relembrei algumas coisas de meu passado, e pude perceber naquele momento que para vencer o passado, eu poderia simplesmente agir como elas naquela brincadeira, fazendo de meu passado uma bolhinha de sabão.

No momento em que o vivi dei o melhor de mim, ele se transformou numa bolhinha de sabão que me deu alegria, me gerou energia, mas quando estourou levou tudo com ela, me dando a chance de continuar criando novas fases em meu presente com mais energia, mais alegria e o que se foi no ar como uma bolhinha de sabão, simplesmente se foi, o importante agora é o que vou fazer para ter uma nova bolhinha de sabão, um novo presente e um novo instante.

Tentar segurar uma bolhinha de sabão é como tentar segurar nosso passado e tentar fazer dele parte de nosso instante atual, perde-se tempo demais tentando e perde-se um tempo precioso na brincadeira da vida de criar novos instantes com nossos ingredientes mágicos como a água e o sabão, nossa fé e nosso amor próprio.

Um amor que se foi, um emprego que se foi, uma chance que se foi, uma oportunidade que se foi, tudo que foi, simplesmente foi como uma bolhinha de sabão, preocupe-se agora com a bolhinha de sabão que poderá produzir para dar continuidade na brincadeira da vida.

Segue a brincadeira com as bolhinhas de sabão, segue a vida e segue o futuro esperando de nós energia, entusiasmo, fé e esperança.

Para de tentar segurar as bolhinhas de sabão de seu passado, brinque com as bolinhas de sabão do seu instante mágico que podem lhe dar um melhor futuro.

Meus três filhos, Arthur, Breno e Ygor , sempre me ensinam ou me despertam em suas atitudes especiais reflexões importantes para que meu coração esteja cada vez mais perto de tudo que acredito na vida.

Nosso passado é uma Bolha de Sabão que já cumpriu seu papel e estourou no ar, e o melhor é que nosso presente e o nosso futuro, também são Bolha de Sabão, que neste momento estão nos dando alegria de brincar com a vida.

Cesar Romão
www.cesarromao.com.br
2005 © Copyright
Registrado conforme Lei nº 9.610/98

Imprimir Comente Enviar este artigo


volta