ARTIGOS


NENHUMA PREVISÃO É UM FATO

      Não existe nada mais decadente que os fabricantes de notícias catastróficas, ou aqueles que se acham descendentes de Nostradamus, e estão sempre anunciando o fim dos tempos.

      Algumas pessoas mudam seus hábitos, suas atitudes e até mesmo sua conduta inspiradora ao ouvir algum argumento desta turma da fábrica de desespero, não é mesmo?

      Os analistas econômicos têm seguido esta regra há muitos anos no Brasil. Certa vez perguntei a um deles porque aquilo que ele havia previsto não aconteceu?

      Ele simplesmente respondeu que era porque algo muito pior estava por vir...

      A conclusão a que se chega é que: quando acertam viram magos, quando erram, dizem que devido às suas previsões houve tempo de alterar o quadro e evitar algo pior...

      Parece que o grande lance é prever algo, desde que seja ruim...

      Afinal de contas, com tantas coisas ruins acontecendo por aí, sempre se dá uma dentro e quando não, ninguém se lembra, passa rápido.

      Certa vez, um analista econômico viajava para ser entrevistado por uma emissora de uma pequena cidade e resolveu pegar um atalho (eles adoram atalhos), mas se perdeu.

      As horas foram passando e seu carro já estava quase sem gasolina e ele precisava voltar à estrada logo e encontrar um posto.

      Avistou, bem longe, um homem com algumas cabras e resolveu pedir ajuda.

      - Ei companheiro como faço para chegar à rodovia principal e a um posto de gasolina?

      - É simples. Basta seguir em frente e entrar a direita no trevo, são uns 10 minutinhos.

      - Mas, o que o Sr. faz neste fim de mundo? Cria cabras?

      - Sim moço, sou pastor de cabras!

      - Diga-me uma coisa pastor de cabras: se eu adivinhar quantas cabras tem aí, posso ficar com uma?

      - Oras, claro moço, pode sim!

      O analista econômico pegou seu laptop, conectado ao satélite, sua poderosa fonte de informação (eles sempre têm uma boa fonte secreta de informações, daquelas informações que muitas vezes inventam) e rastreou o rebanho de cabras.

      E, finalmente, disse ao pastor:

      - O Sr. tem aí 325 cabras e uma delas está gravida!

      - Uau! E não é que o Sr. acertou mesmo... Pode escolher sua cabra... exclamou o pastor.

      O analista econômico colocou uma cabra na mala do carro e quando já se despedia o pastor lhe falou:

      - Moço! Dá para esperar um minutinho, só um minutinho?

      - Claro pastor... O que quer?

      - Se eu adivinhar a profissão do Sr. eu tenho a minha cabra de volta?

      - Tudo bem pastor, mas... e se o Sr. errar? Posso ficar com mais uma cabra?

      - Pode sim senhor! Aposta é aposta, né?

      - Bem, diga lá pastor qual a minha profissão?

      Nem preciso dizer que o analista econômico já estava escolhendo outra cabra...

      - Olha moço, o Sr. é analista econômico, disse o pastor.

      - Impossível você saber disso! Nem me conhece! Como pôde acertar?

      - É simples, por alguns motivos:

      1º) Chegou aqui sem ser chamado;

      2º) Não me disse nada que eu já não soubesse;

      3º) Cobrou por isso;

      4º) Estava perdido no seu trabalho;

      5º) Não ia conseguir achar o caminho de volta sozinho;

      6º) Perguntou-me perguntou qual era a saída;

      7º) Tirou proveito da situação;

      Por fim, não entende nada de rebanhos. O Sr. não pegou uma cabra, pegou meu cachorro, por isso vai devolvendo rapidinho...

      Criei esta história para minhas palestras há muitos anos, baseada em minha convivência com analistas, economistas, e outros "istas".

      Hoje fico feliz ao vê-la contada em prosa e verso pelos quatro cantos e, agora, com a internet então nem se fala. A história circula com uma velocidade incrível. Já foi atualizada para diversos "istas" pelo simples motivo de eles estarem, cada vez mais, investindo em suas carreiras de previsões. O pior é que investem nas projeções de um futuro que não pode ser previsto, mas sim construído.

      Arriscar previsões, em meio a tantas mudanças, é errar profundamente. Acredito que todos aqueles que possuem um volume maior de informações sobre determinados assuntos deveriam usar estes conhecimentos na criação de entusiasmo.

      Então, ao ouvir previsões, não se deixe tocar por elas, tenha sempre a mão um antídoto que chamo de motivação.

      A motivação que leva você a um banho quente para relaxar de um dia cansativo e lhe dá a sensação de alma lavada.

      Aquela motivação que faz de você uma pessoa especial com realizações especiais e únicas.

      A mesma motivação que lhe mostrará o caminho certo a seguir na estrada do futuro brilhante que só você pode criar.

      A única motivação que poderá transformar esses sonhos pessoais em fatos concretos na sua vida.

Cesar Romão
www.cesarromao.com.br
2005 © Copyright
Registrado conforme Lei nº 9.610/98

Imprimir Comente Enviar este artigo


volta