ARTIGOS


O SEGREDO DOS VENCEDORES 09

O universo da Internet encantou e desencantou muitas pessoas e empresas desde que entrou em cena. Foram tempos de glória para alguns e de desespero para outros.

A "bolha internetiana" estourou e sobraram alguns sorrisos e muitas lágrimas.

As lágrimas escorreram pelos canais pluviais do mercado e os sorrisos ainda estão por aí mostrando resultados promissores.

Dentre as iniciativas promissoras uma vem me chamando atenção, o case da Closet Camisaria.

Gosto de fazer pesquisas no mercado e conferir as propostas de algumas empresas. Algumas são de dar arrepios em pedra de gelo, outras, me surpreendem.

A proposta da Closet é oferecer camisas sob medida via internet, uma proposta vinda de uma ligação ao ramo têxtil, desde 1946.

Em 1995, resolveram ingressar no mercado de vestuário dedicando-se, a princípio, ao segmento de camisas sociais de alto padrão.

Quatro anos após a inauguração da fábrica, já tendo mais de 1.000.000 de peças produzidas, investem no e-commerce, nascendo assim a 1ª camisaria virtual do Brasil. Incorporaram dois dos mais modernos conceitos de venda: o de fabricação para atendimento de pedidos ou BTO - Build to Order e o tão famoso B2C - Business to Consumer, visando assim, uma forma totalmente inovadora de se fazer comércio, eliminando os intermediários e reduzindo drasticamente o preço para o consumidor.

A partir daí nasceu a www.closet.com.br, a primeira Camisaria Virtual do Brasil.
Graças a essas características, segundo a empresa, pode-se adquirir suas camisas customizadas e personalizadas, com alto padrão de qualidade, com um preço até 50% inferior ao das lojas de griffe.

Bem, fui conferir a proposta e resolvi marcar meu ponto no site. Na data prevista recebo, em meu escritório, uma embalagem de primeiríssima linha contendo não apenas minha camisa, feita na íntegra de acordo com as minhas informações, mas também alguns lembretes de como mantê-la, acompanhada de um pequeno kit contendo botões, linha, barbatana e agulha.

Um bilhetinho me chamou atenção, e dizia o seguinte:

- "Prezado Senhor Cesar Romão, Somos seus leitores e sabemos que o Sr. usa barbatanas de metal em suas camisas, razão pela qual estamos lhe enviando, de brinde, um produto de nossa exclusividade: dois pares de barbatana em aço inoxidável para sua apreciação. Esperamos que goste..."

Fui identificado! E, mais ainda, eles fizeram um ótimo marketing com as informações que possuíam sobre mim, expostas no mercado, Na verdade, mencionei este fato de usar barbatanas de metal em uma entrevista e parece que alguém de lá fez bom uso da dica.

Rogério Schandert, pioneiro do comércio eletrônico em seu segmento (vestuário masculino), já realizou mais de 30.000 transações on-line, tornando fiéis clientes mais de 85% de sua carteira, com mais de 47.000 metros de tecido confeccionado (somente em vendas on-line); 350.000 botões aplicados; 3.120.000 metros de linha costurada e, tudo isso, através de um site que possibilita acima de 12.000 combinações possíveis de produtos (camisas).

A tecnologia, assim, resgata uma profissão ameaçada de extinção (alfaiate) estreitando relacionamentos e atendendo o desejo do cliente.

Enquanto uma ramificação da tecnologia apregoa o fim de algumas profissões, este case resgata a dignidade de costureiras e alfaiates, dando ao cliente a possibilidade de possuir um produto sob medida, fator de uma tradição já esquecida, mas que ainda encanta muita gente.

Eis o desenvolvimento "internético" aproximando o mercado do cliente e criando possibilidades para profissionais. Um exemplo de criatividade, comprometimento e atendimento diferenciado resultando em satisfação ao cliente.

Coisas de vencedores...

Cesar Romão
www.cesarromao.com.br
2004© Copyright
Registrado conforme Lei nº 9.610/98

Imprimir Comente Enviar este artigo


volta